Você só estará preparada para o puerpério quando ler isso

Fala mamães, primeiro de tudo: Vocês são incríveis! Tomem posse disso.

Hoje aqui no EU FALEI! o assunto é: PUERPÉRIO! É a sua primeira gestação? Que bom que você chegou até aqui e vai poder se preparar para este momento. Eu pensei em algumas formas de tentar explicar o que é o tal do puerpério e como sobreviver a ele, mas a verdade é que trata-se de um momento tão único, tão intenso, que é difícil descrever. Por esse motivo, decidi apresentar alguns depoimentos reais de mamães vivenciando a fase. Vem conferir!

Por definição, puerpério é o nome dado ao período que decorre desde o parto até que os órgãos genitais e o estado geral da mulher voltem às condições anteriores à gestação. É comum associá-lo aos primeiros 40/45 dias após o parto cujas funções fisiológicas do corpo tendem a voltar ao estado de funcionamento não-grávido. Além disso, a nova mãe lida com uma grande carga emocional ocasionada por todas as alterações em sua rotina, corpo, sono e responsabilidades.

A forma com que o puerpério é conduzido exerce grande influência na recuperação da mãe e no processo de adaptação do bebê. Por esse motivo é importante estar preparada para o que vem por ai. Confira agora os depoimentos marcantes de algumas mamães do grupo Maternidade Real – Grupo de Mamães, Gestantes e Tentantes do Facebook:

“Está sendo muito difícil – bebê com 19 dias – choro quase todos os dias e as vezes nem sei o porquê. Me sinto insuficiente, uma péssima mãe, as vezes um vazio horrível e nem sei mais quem eu sou. A amamentação também foi bem complicado, tenho o mamilo invertido e foram dias de luta tentando fazer ele pegar, medo dele perder peso e não se alimentar direito, sem falar da privação de sono por ter que amamentar a cada 2 horas e o bebê querendo colo o tempo inteiro, tem sido muito difícil.” – Ana Beatriz

Minha filha tem 29 dias – na maternidade eu não consegui amamentar, a glicemia dela abaixou e foi necessário a internação na UTIN. A amamentação era feita a cada 3 horas, meus bicos racharam e está muito difícil agora, me sinto uma péssima mãe. Não tenho ninguém pra me ajudar além do meu marido que trabalha o dia todo, ou seja, fico sozinha com ela desde que chegamos do hospital. Meu marido também não me entende acha que não é cansativo, porque ele nem vê as vezes que eu acordo durante a noite. […] Tá difícil, estou completamente exausta, as vezes choro de desespero, mas olho pra ela e vejo que vai valer a pena, […] tento manter o pensamento positivo e pensar que é só uma fase, mesmo sendo muito cansativo.” – Amanda

Meu bebê tem 18 dias – Está sendo super difícil, sou mãe de primeira viagem. Ele quer mamar o tempo todo, graças a Deus meu peito não rachou, mas dói muito e está bastante sensível. O bebê chora muito por conta dos gases e da cólica. O dia é uma incógnita, algumas vezes é bom e outras é horrível. Confesso que dá vontade de devolver pra barriga (Brincadeira, risos!). Nunca imaginei que eu precisaria ter tanta paciência, mas mesmo com todo esse estresse, tristeza e cansaço, trás uma grande felicidade vê-lo, você esquece tudo de ruim que tem passado e o que mais conforta é saber que é só uma fase. Espero que logo logo passe.” – Débora

“Eu me perdi de mim. Estou passando pelo puerpério e me sinto triste, desanimada, não me alimento. Minha bebê tem 27 dias e tá na fase de cólicas, não durmo bem. Durante o dia só fica no colo, acordada e resmungando, não fica paradinha quieta como outros bebês. Não vejo a hora disso passar e ela fazer três meses pelo menos. Me sinto ingrata porque ela é uma benção, mas não consigo controlar esse sentimento.” – Renata

Estes são relatos fortes que refletem um período delicado e intenso para nós mamães, por isso é importante que você tenha em mente que:

  • Vai passar! Tenha paciência e vença um dia de cada vez;
  • Você precisa se cuidar!
    • Coma bem – Se você não for ter ninguém para te ajudar, deixe algumas marmitinhas congeladas ou programe-se para comprar comida, será bem difícil você cozinhar);
    • Hidrate-se – Fique sempre com uma garrafinha por perto, vai deixando elas espalhadas pela casa mesmo, beba água sempre que puder;
    • Descanse – Essa é a parte mais difícil, mas tente dormir sempre que o bebê dormir. Se possível, amamente e entregue o bebê para o outro cuidador colocar para arrotar.
  • Você vai precisar de ajuda! Planeje sua rede de apoio e como ela pode te ajudar. Por exemplo, peça para uma tia fazer a faxina da semana ou contrate uma faxineira.  Se você tiver problema com a amamentação, já tem algum contato de consultora? Quem vai pegar o filho mais velho na escola?
  • Esta é uma fase difícil e estranha, de felicidade e tristeza, por isso: Seja gentil com si mesma! Você caiu de paraquedas numa vida completamente desconhecida, será necessário um tempo de adaptação a toda esta confusão, tanto para conhecer o novo serzinho que chegou quanto para reconhecer a nova mulher-mãe que vive dentro de você.
Um bom planejamento vai tornar o seu puerpério mais leve! Gostaram das dicas?! Você tem mais alguma dica especial para este momento? Me conta aqui nos comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *